Esta semana comecei a jogar The Lord of the Rings: The Battle of Middle Earth (Senhor dos Anéis: A Batalha pela Terra Média). É um jogo sensacional, viciante. Através deste game, é possível vivenciar todas as aventuras vividas pela sociedade do anel na Terra Média, começando pela mina de Khazad Dum em Moria. Já de cara, deve-se derrotar o Balrog de fogo. Além das Campanhas, o Jogo pode ser jogado em singleplayer ou multiplayer. Vou fazer um esforço danado para ver se consigo criar um diário deste jogo e postar aqui como foi cada fase da Campanha.

Abaixo a análise da Uol sobre o game.

Para descrever a trilogia de filmes “O Senhor dos Anéis”, “épico” seria uma boa escolha.
É exatamente esse sentimento que a equipe de “Command & Conquer: Generals” tentou capturar em seu jogo de estratégia inspirado nos longas-metragens da New Line.
Por questões técnicas, seria demais esperar algo na mesma escala que acontece nos filmes, mas “Battle for Middle-earth” certamente se destaca em termos de apresentação: cada batalha é repleta de detalhes reconhecíveis dos filmes (inclusive até algumas pequenas cenas reproduzidas no canto da tela), comentários pertinentes ao contexto dos participantes e grupos enormes de soldados – não tão gigantescos quanto os do filme, mas acima da média dos games do gênero.O sistema do game é quase totalmente voltado à recriação de aspectos da narrativa e ação dos filmes, empregando referências diretas à obra original. “Battle for Middle-Earth” é claramente feito para fãs, mas isso traz o efeito colateral: o sistema do game é bastante simples, e pode irritar os veteranos do gênero.

Configurações mínimas de sistema:
Pentium IV 1,3GHz;
256MB de RAM;
Placa 3D com 32MB de RAM;
(Roda numa G-force 2)
4GB de HD

Download da Tradução


Emilio Mario Wieczorek

I talk about everything, I discuss everything, but I only support 🇧🇼Grêmio. 💻IT Manager, 🎮Gamer and 👽Jedi (or Sith, depending on the day).

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.